Boletim BIREME n° 16

Enfoque do Plano de Trabalho da BIREME no biênio 2018-2019

O Plano de Trabalho Bianual (PTB) do Centro Latino Americano e do Caribe de Informação em  Ciências da Saúde (BIREME) é orientado por Programas e Orçamentos alinhados ao Plano Estratégico da Organização Pan Americana da Saúde (OPAS) que, por sua vez, é vinculado ao Programa Geral de Trabalho da Organização Mundial da Saúde (OMS) 2014-2019 por meio de temas prioritários, à Agenda de Saúde Sustentável das Américas 2030 (ASSA2030), os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (Agenda 2030), e a Agenda de Saúde das Américas. Ademais, o PTB considera as prioridades assinaladas nas Estratégias de Cooperação dos Países da Região e as recomendações dos Comitês de Governança do Centro: Comitê Assessor e Comitê Científico.

Neste sentido, a BIREME, como Centro Especializado da OPAS/OMS para a gestão e acesso da informação científica e técnica e de evidência em saúde, teve o seu PTB aprovado pela Gerência Executiva e Diretora da OPAS/OMS – que inclui o orçamento e programa de trabalho para o biênio 2018-2019 em meados do ano anterior ainda quando o Centro integrava o então Departamento de Gestão do Conhecimento, Bioética e Pesquisa (Knowledge Management, Bioethics and Research, KBR).

De acordo com o diretor do Centro, Diego González, “o início de um biênio oferece um importante momento de planejamento para a OPAS/OMS, e em particular, este novo biênio é marcado por eventos importantes, como a reeleição do Dr. Carissa Etienne para um novo mandato (2018-2022) e uma mudança na estrutura da Organização, na qual a BIREME passa a pertencer ao recém criado Departamento  de Evidência e Inteligência para Ação em Saúde (Evidence and Intelligence for Action in Health, EIH), e o lançamento da Agenda para o Desenvolvimento Sustentável das Américas”.

imagem1A partir da análise das prioridades alinhadas à missão e objetivo institucional da BIREME, a direção, gerências e equipes do Centro consensuaram os Projetos, Produtos e Serviços para o biênio 2018-2019 agrupados em quatro principais iniciativas que contribuem e impactam efetivamente na Categoria 4.4 (Sistemas de Saúde) e Resultado Intermediário 4.4.3 (Informação e evidência dos sistemas de saúde) do Planejamento Estratégico 2014-2019 da OPAS/OMS:

  1. Gestão da Informação e Conhecimento. Reúne atividades de gestão, atualização e operação das fontes de informação da Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), como LILACS, LIS, LEYES, DeCS e Diretório de Eventos, além de atividades para o fortalecimento da Rede de colaboração da BVS, para promoção do acesso e uso da informação científica e técnica em saúde, desenvolvimento de capacidades, comunicação e redação científica, e de colaboração com as iniciativas Global Index Medicus (GIM), ProEthos, entre outras;
  2. Inteligência em Informação em Ciências da saúde. Tem como principais objetivos o fortalecimento do uso das terminologias em Ciências da Saúde para apoiar a organização e intercâmbio de conhecimento científico e técnico; a geração de infometria da produção científica e técnica da América Latina e Caribe publicadas em LILACS; o desenvolvimento de ferramenta para recuperação das fontes de informação da BVS de forma contextualizada nos sistemas de saúde; e a publicação de perfis nacionais, temáticos e regionais da produção científica da região;
  3. Serviços de Informação. Reúne atividades de desenvolvimento, gestão e operação de serviços de informação em saúde que visam facilitar o acesso e uso da BVS e contribuir para a redução da brecha que existe entre o conhecimento científico e a prática na área da saúde. Estão considerados os serviços de tradução do conhecimento (Memória Azul, Segunda Opinião Formativa e outros), o serviço personalizado “Minha BVS”, o serviço de acesso ao texto completo de documentos, serviço de atenção ao usuário da BVS e o aprimoramento da interface de busca da BVS;
  4. Liderança e Gestão da BIREME. Considera implementar o novo marco institucional do Centro, em consonância com as recomendações dos seus Comitês de Governança (Comitês Assessor e Científico) cujas reuniões deverão ocorrer duas vezes ao ano com a presença dos respectivos membros e especialistas nomeados e advindos dos países da Região. Ademais, manter a efetiva operação do Centro em consonância com as recomendações, políticas, procedimentos e processos da OPAS/OMS considerando a administração de compras e contratos, gestão efetiva e desenvolvimento de pessoal, gestão de viagens e eventos, provimento de infraestrutura de Tecnologias de Informação e Predial, e ainda, apoio no monitoramento de projetos. Finalmente, manter efetiva a comunicação institucional e apoiar no monitoramento do PTB 18-19 da BIREME.

Então, esta estrutura com 4 iniciativas que somam 36 Produtos e Serviços, além de 216 Atividades e Tarefas, possibilitará o cumprimento do programa de cooperação técnica e prioridades de gestão institucional da BIREME no biênio atual considerando-se o aprimoramento constante dos seus produtos e serviços já consolidados como a Rede Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), o índice LILACS (Literatura Latino-Americana em Ciências da Saúde), o DeCS (Descritores em Ciências da Saúde) e os eventos técnicos e institucionais como a 7ª. edição da Reunião de Coordenação da BVS (BVS7) e a 10ª. edição do Congresso Regional de Ciências da Informação em Saúde (CRICS10).

Planejamento Estratégico da OPAS/OMS

O Plano de Trabalho da Organização Pan-Americana da Saúde 2018-2019 é um programa bianual que tem por objetivo apoiar a implementação do Plano Estratégico da Organização cuja versão atual foi definida para o período 2014-2019. O Plano Estratégico aborda em detalhe o contexto socioeconômico da Região, em conjunto com as autoridades de saúde dos países, como também as melhorias na situação da saúde nos países e as brechas na consecução das metas dos resultados intermediários em saúde, além das questões de saúde pública predominantes e emergentes.

No intuito de cumprir os mandatos da Organização e apoiar os países da Região e que são Estados Membros da OPAS/OMS na consecução das metas de seis anos estabelecidas no Plano Estratégico, o trabalho da OPAS é organizado em 6 (seis) categorias e 30 (trinta) áreas programáticas sendo que as 9 (nove) metas de impacto e os 30 (trinta) resultados intermediários constantes do Plano Estratégico permanecem fixos ao longo do período de seis anos do Plano. A OPAS continua a consolidar seu enfoque de gestão baseada em resultados (GBR) para formular planos, cuidar da programação, preparar orçamentos e monitorar o desempenho.

Para um eficiente controle da implementação do Plano de Trabalho, os resultados em produtos e serviços desenvolvidos pelas Representações e Centros Especializados são aferidos por meio das metas semestrais de indicadores. Ao final de cada semestre um relatório com o status de resultados (Performance Monitoring Assessment, PMA) – obtidos em cada um dos indicadores por cada um dos membros é gerado, socializando-se os resultados alcançados pela Organização em cada Plano de Trabalho Bianual, formando também os relatórios que avaliam o desempenho da Organização como um todo.

Finalmente, os resultados finais do biênio são também submetidos à consideração das autoridades de saúde nos países para que sejam refletidos os avanços em saúde além da identificação das oportunidades e o reconhecimento dos desafios e lições aprendidas também para mantê-los em foco e acomodados nos esforços e mecanismos de planejamento estratégico institucional e para toda a Região.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *